Contactos da Igreja Católica em Portugal  
 
ANUÁRIO CATÓLICO  
Dioceses
Listagens
Notas Históricas
Nunciatura Apostólica
Bispos
Cúrias Diocesanas
-
Chancelaria/secretaria geral
-
Gestão de recursos pessoais, patrimoniais e financeiros
Conselhos Presbiterais
Colégio de Consultores
Cabido
Conselho Pastoral
Colégio de Arciprestes
Secretariado / serviço / departamento
Comissões
Tribunais Eclesiásticos
Seminários
Diaconado Permanente (formação)
Formação de Agente de Pastoral
Vigararias/Arciprestados
Paróquias
Oragos
Centros de Vida Cristã
Presbíteros
Diáconos Permanentes
Associações e Obras para Presbíteros
Prelaturas Pessoais
Institutos Religiosos Femininos
Institutos Religiosos Masculinos
Institutos Seculares
Associações, Movimentos e Obras
Centros de animação espiritual
Obras de Acção Sócio-caritativa
Escolas Católicas
Instituições Culturais
Comunicações Sociais
Estatísticas
Aniversários do dia
Natalícios e Ordenação
   
Indiquem-nos, por email secretaria.cep@ecclesia.pt, as incorrecções encontradas.


Nome:
Nota Histórica de Setúbal
Sufragânea:
Nota histórica:
A Diocese de Setúbal, coincidindo praticamente com a Região Pastoral de Setúbal já formada no Patriarcado de Lisboa em 29 de maio de 1966, foi criada pela Bula Students Nos, de 16 de julho de 1975, do Papa Paulo VI. Com uma população católica distribuída por 57 Comunidades Paroquiais agrupadas em 7 Vigararias, tem aproximadamente uma superfície de 1.500 km2 e uma população de 790.000 habitantes, abrangendo 9 Concelhos: Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal e ainda três parcelas territoriais que integram a Paróquia da Comporta (Freguesia da Comporta, uma parcela da Freguesia de Santa Maria do Castelo, ambas pertencentes ao Concelho de Alcácer do Sal; e Tróia, pertencente à Freguesia de Carvalhal, Concelho de Grândola). Oriundos do território da Diocese são o Beato Frei André de Setúbal, Mártir do Ceilão, natural da Cidade Episcopal, o Beato Manuel Rodrigues, um dos Mártires do Brasil, e o Dr. Francisco Rodrigues da Cruz, o Célebre Padre Cruz, naturais de Alcochete, assim como o primeiro Bispo do Brasil, Dom Pedro Fernandes Sardinha, natural de Setúbal. Em 16 de julho de 1999, passaram para o território e posse da Diocese de Setúbal o Seminário de São Paulo de Almada e o monumento a Cristo Rei que permaneceram até então no território e posse do Patriarcado de Lisboa.