Contactos da Igreja Católica em Portugal  
 
ANUÁRIO CATÓLICO  
Dioceses
Listagens
Notas Históricas
Nunciatura Apostólica
Bispos
Cúrias Diocesanas
-
Chancelaria/secretaria geral
-
Gestão de recursos pessoais, patrimoniais e financeiros
Conselhos Presbiterais
Colégio de Consultores
Cabido
Conselho Pastoral
Colégio de Arciprestes
Secretariado / serviço / departamento
Comissões
Tribunais Eclesiásticos
Seminários
Diaconado Permanente (formação)
Formação de Agente de Pastoral
Vigararias/Arciprestados
Paróquias
Oragos
Centros de Vida Cristã
Presbíteros
Diáconos Permanentes
Associações e Obras para Presbíteros
Prelaturas Pessoais
Institutos Religiosos Femininos
Institutos Religiosos Masculinos
Institutos Seculares
Associações, Movimentos e Obras
Centros de animação espiritual
Obras de Acção Sócio-caritativa
Escolas Católicas
Instituições Culturais
Comunicações Sociais
Estatísticas
Aniversários do dia
Natalícios e Ordenação
   
Indiquem-nos, por email secretaria.cep@ecclesia.pt, as incorrecções encontradas.


Nome:
Nota Histórica de Évora
Sufragânea:
Nota histórica:
A primeira notícia de um bispado em Évora data do Concílio de Elvira (303) em cujas atas figura o nome de Quinciano, Bispo de Évora. No período visigótico, a História regista os nomes de sete Bispos. Depois da conquista, D. Soeiro foi o primeiro de uma série de 35 Bispos (1166 a 1540), seguida de outra de 27 Arcebispos (1540-1981) que abriu com o Cardeal Infante D. Henrique. Na divisão eclesiástica de 1394 (Bula In Eminentissimae Dignitatis de Bonifácio IX) a Diocese de Évora ficou sufragânea de Lisboa, abrangendo toda a região alentejana. Pela Bula Gratiae Divinae Praemium, de 29-9-1540, Paulo III elevou a Sé de Évora à dignidade metropolítica, ficando com as de Silves e Tânger como sufragâneas. Em 1549, do seu vasto território, o mesmo Papa separou a parte a norte, ao criar a Diocese de Portalegre (Bula Pro Excellenti Apostolicae Sedis de 21-8-1549, executada em 24-4-1550), que ficou sufragânea de Lisboa. O mesmo Papa destacou ainda a parte oriental para constituir a Diocese de Elvas (Bula Super Cunctas, de 9-6-1570), que ficou sufragânea de Évora; mais tarde, por breve de 10-7-1770, Clemente XIV separou a parte sul para constituir a Diocese de Beja. Com a remodelação diocesana ordenada por Leão XIII (Bula Gravissimum Christi, de 3-9-1881) a Diocese de Elvas foi extinta, ficando a Arquidiocese aproximadamente com o atual território. Em 1975 foi desmembrada uma pequena parte a favor da Diocese de Setúbal.